sábado, 21 de junho de 2008

Cobertura Verão 2009

Para esta edição estamos com nosso blog em www.fiatfashion.com.br.

Acesse e confira o que nossos blogueiros Vitor Angelo, Biti Averbach, Didi (Te dou um dado), Fergs e Carol estão dizendo.

sexta-feira, 25 de janeiro de 2008

O som das cerejeiras em flor

Uma trilha com referências ultra sofisticadas, foi o que o DJ Hisato criou para o desfile de Erika Ikezili, apresentado no último domingo, 20/01, no São Paulo Fashion Week. Em entrevista por email, ele explica tudo:

“A introdução aponta para o tema do desfile, a chegada dos imigrantes japoneses no navio Kasato Maru. Como primeira música, Close Your Eyes, uma composição obscura do Basement Jaxx. Na verdade, é a mais recente deles, mas só disponível na trilha de um filme japonês do semestre passado. Depois tem Comin’Back, dos também britânicos Bent, com elementos orientais. As vozes japonesas femininas que se ouve na trilha, eu retirei e mixei de diálogos do longa-metragem cult japonês Dolls, de Takeshi Kitano.”

Clique na barrinha lá de cima para ouvir!

[Biti Averbach, do Moda Sem Frescura - leia mais aqui]

[Fotos: Charles Naseh]

quinta-feira, 24 de janeiro de 2008

O cinema anônimo de Aron

aron2.jpg

Muita gente na cena conhece Ida Feldman, mas com certeza muito poucos conhecem seu pai, que foi um importante cineasta gaúcho, mas que teve sua formação cinematográfica feita toda em Santo André, São Paulo.

Realizou inúmeros curtas e um longa na década de 70, “O Mundo de Anônimo Jr.” que nunca foi exibido comercialmente.Para os interessados em cultura brasileira e cinema como eu, é programa imperdível!

A PROGRAMAÇÃO

26 de janeiro (sábado)
17h00 - “Mangue X Metrô” - Aron Feldman / “Afogados” - Aron Feldman /
“A Febre Nossa de Cada Dia” - Aron Feldman
19h00 - “O Mundo de Anônimo Jr.” - Aron Feldman

27 de janeiro (domingo)
17h00 - “Estranhas Criaturas” - Aron Feldman
19h00 - “A Luta” - Fábio Carvalho / “O Babaca” - Fábio Carvalho / “O
Dono do Cinema” - Fábio Carvalho

30 de janeiro (quarta-feira)
17h00 - “Paca de Telhado” - Fábio Carvalho / “Outros Templos” - Fábio
Carvalho / “Guará Ladrão de Estrelas” - Fábio Carvalho
19h00 - “Vou Ser Ladrão” - Aron Feldman / “Finito ou Infinito” - Aron
Feldman / “Mariana, Paraná e Greve” - Aron Feldman

31 de janeiro (quinta-feira)
17h00 - “A Luta” - Fábio Carvalho / “O Babaca” - Fábio Carvalho / “O
Dono do Cinema” - Fábio Carvalho
19h00 - “Estranhas Criaturas” - Aron Feldman

1º de fevereiro (sexta-feira)
17h00 - “Cansei de Ser Sexy” - Ida Feldman / “Tetine” - Ida Feldman /
“Charlote” - Ida Feldman / “Pera Uva e Maçã” - Ida Feldman / “SM n.1″
- Ida Feldman / “O Banheiro de Ida Feldman” - Ida Feldman
19h00 - “Casqueiro” - Aron Feldman / “Já Não Se Fazem Almas Como
Antigamente” - Aron Feldman / “O Pacote” - Aron Feldman

2 de fevereiro (sábado)
17h00 - “A Odisséia de Um Cadáver” - Aron Feldman
19h00 - “Paca de Telhado” - Fábio Carvalho / “Outros Templos” - Fábio
Carvalho / “Guará Ladrão de Estrelas” - Fábio Carvalho

3 de fevereiro (domingo)
17h00 - “O Mundo de Aron Feldman” - Fábio Carvalho / “A Ponte” - Fábio
Carvalho / “Gabinete das Figuras Variadas” - Fábio Carvalho
19h00 - “O Mundo de Anônimo Jr.” - Aron Feldman
Serviço:
O CINEMA DE ARON FELDMAN
23 de janeiro a 3 de fevereiro de 2008
Centro Cultural Banco do Brasil
Rua Álvares Penteado 112, Centro, São Paulo - (11) 3113-3651 - 70 lugares
entrada franca
PS: Tem mais dicas de cinema no +1 Teko

[Vitor Angelo, do dus*****infernus - leia mais aqui]

Zapping atualiza sua imagem com festa de arromba

love-story.jpg

Em moda, os desfiles servem muito mais para formarem a imagem de uma marca e sua visão de mundo naquele momento do que realmente apresentar o produto.

Apesar dessa visão, muitos editores e críticos querem ver “roupa” na passarela, coisa que acho “passê composê”. Basta lembrar o desfile de roupas de papel de Jun Nakao para entendermos quem acredita no desfile como produto e naqueles que acreditam como imagem. Claro que uma se alimenta da outra, mas quando a imagem é mais forte não tem acabamento certo.

Radicalizando essa idéia, Maurício Ianês, Fred Gabrielli e Márcia Matsuno resolve ao invés de apresentar uma coleção na passarela, dar uma festa para a Zapping.

love-story-2.jpg

Ianês: colorido e brilhante literalmente

A capacidade criativa de Ianês é espantosa nessa área e consegue com algo aparentemente banal (uma festa!!!) fazer avançar a imagem da marca que por sua ausência nas semanas de moda e nos corações das pessoas estava muito calada. Quando se fala em Zapping sempre nos vem à cabeça algumas palavras como: cultura de rua, juventude descolada e desencanada, alegre e antenada.

Como atualizar esse vocabulário? Primeiro fazendo uma das mais incríveis ações de marketing fashion do ano. Em um mercado dominado por celebridades e um certo naif mas sempre com um pé no óbvio e no mau gosto, eles apenas eliminaram tanto o óbvio e o mau gosto e chamaram as celebridades do Cansei de Ser Sexy para desenharem algumas camisetas.

E foi a banda brasileira, um dos maiores sucessos na cena musical mundial que fizeram um enlouquecido dj set na festa da Zapping que aconteceu em um puteiro cult no centro de São Paulo, o Love Story em plena noite de domingo, para o lançamento da marca.

love-story-1.jpg

Essa é a nova Zapping!

Tudo tão jovem e tão fresco que a coleção estava nas pessoas que foram ao evento, estava na alegria, no hedonismo, na felicidade e não nas roupas, apesar de ter muita gente com looks incríveis.

love-story-3.jpg

O mais incrível é que o editorial parece já estar fotografado

Com isso, a coleção anárquica da Zapping parece ter muito glitter/brilho, o preto e as cores convivem em harmonia e todos os penetras são bem vindos e convidados, tanto que Ianês não titubiou ao me oferecer a festa para comemorar meus 40 anos com direito á lista de meus amigos. A generosidade também está nesse brinde oferecido pela nova Zapping

Parabéns!

dsc00279.jpg ¨

6 horas da manhã de segunda, eu e minha grande amiga, a escritora Clarah Averbuck, ainda endemoniados e a pista que não queria esvaziar.

Não foi à toa que muitos ressaltam a festa como o grande momento da semana de moda.

[Vitor Angelo, do dus*****infernus - leia mais aqui]

[Fotos: CobraSnake]

As coisas

Outro momento “luxo e riqueza” para nossos ouvidos, no SPFW, foi ouvir Arnaldo Antunes cantando ao vivo, no desfile Do Estilista, de Marcelo Sommer. Era um final de tarde meio chuvoso, o cenário era o próprio parque do Ibirapuera e dava vontade de ficar horas ali, ouvindo o Arnaldo cantar.

Ao chegar em casa, me lembrei do livro “Como é que chama o nome disso”, uma antologia de Arnaldo Antunes, editada pela PubliFolha, que eu adoro. Abri o volume ao acaso, e me deparei com o poema “as coisas”. Clique aqui para ler.

[Biti Averbach, do Moda Sem Frescura - leia mais aqui]

Ambient music

Nesta temporada de moda, uma das coisas que eu mais curti foram as trilhas sonoras. Muitas das minhas músicas favoritas ajudaram a criar o ambiente perfeito para “embalar” as coleções de inverno. Outras, desconhecidas, causaram tanto impacto que eu não podia deixar de descobrir a autoria.

Então, corri atrás de vários DJS e descolei algumas para compartilhar aqui. Vamos começar com a do desfile da Uma, criada por Hisato.

Nesta trilha, Hisato usou 2 músicas de um produtor de Viena, B.Fleismann, mixadas com poesias da artista plástica e designer Mana Bernardes. Como vcs podem ver nas fotos, parte de um poema aparece em peças da coleção, assim como alguns acessórios criados por Mana.

[Biti Averbach, do Moda Sem Frescura - leia mais aqui]

[Fotos: Charles Naseh]

quarta-feira, 23 de janeiro de 2008

Formiguinhas

Durante o SPFW, a Bienal vira um verdadeiro formigueiro fashion repleto de gente, cores, conceitos, marcas, formas, desejos, momentos. Veja, aqui, mais um vídeo exclusivo, com a imagens do Chama Sabor Estúdio.



[Biti Averbach, do Moda Sem Frescura - leia mais aqui]

SPFW: A FORÇA DOS BLOGS

Último dia, último desfile. As luzes se apagam e de repente forma-se um coro vindo do pit dos fotógrafos. “Palomino, cafona!” gritavam. Constrangedor!

Uma parte da platéia aplaude, outra fica completamente atônita. Mais constrangedor ainda!

O motivo foi um texto de Erika Palomino em seu blog sobre os miados que os fotógrafos estavam fazendo antes dos desfiles quando as luzes apagavam. Ela estava apenas expressando sua opinião em um meio que pensamos ser muito intimista e pessoal. Mas os fotógrafos não só ficaram sabendo como não levaram numa boa e deram a sua resposta, mostrando a força que hoje os blogs têm.

Nessa mesma coluna, ela escreve o que se comentou muito nos corredores do SPFW, a quantidade de elzeiras (ladrões) que passaram pela Bienal. No desfile do Alexandre Herchcovitch, Lalai me apresentou a Elza, um grande momento fashion da temporada!

[Vitor Angelo, do dus*****infernus - leia mais aqui]

segunda-feira, 21 de janeiro de 2008

O melhor de tudo!

Para encerrar as atividades do São Paulo Fashion Week, perguntamos a várias pessoas qual foi o melhor momento do evento. Ficou assim:

Adorei a festa da Zapping, me acabei de dançar! Mas acho que o melhor momento foi depois do desfile do Reinaldo Lourenço: comprei um folhado de queijo na padaria Barcelona e corri pra fazer as unhas e o cabelo, num salão de beleza ali perto! Tem hora q alimentar a vaidade é essencial! Rsrsrs






Jeff Paiva, da Agência Click e do Blog da FIAT: “Trabalhar em equipe e tudo dar supercerto!






Helô Ricci, hostess: “A festa da Zapping! Me acabei de dançar!”








Ricardo Figueira, VP de criação da AgênciaClick: “Voltar de Londres e encontrar o Ciaco e a Ana Brant e ter um tempo para fechar novos projetos”






Carol Martins, apresentadora de TV: “Arrumar um novo relacionamento! Eu sempre me dou bem na Fashion Week!”






Vitor Ângelo, do Blog dus*****infernus e do Blog da FIAT: “Conhecer a Elza!”





Diego Del Rio, o emo-muso do Blog: “Ser fotografado pelo Cobra Snake!” (N.R: e ser adotado pelo Elton e Melissa não vale??)






Amanda Padula, hostess do lounge da Isto É Gente: “A melhor coisa do SPFW é que ele acaba!”








Bárbara Berger, top: “Encontrar os amigos, sempre!”










Bin Laden: “Ser aceito em todos os ambientes!”










Lalai, da AgênciaClick e do Blog da FIAT: “Conhecer a Diane Pernet!”









Anna Gelinkas, hostess do lounge da Motorola: “Rever amigos que não encontrava há tempos!”









Érika Palomino: “Conseguir fechar meu jornal no horário todos os dias!”







Letícia Zioni, do Blog da FIAT: “Ver o Charles to-dos os dias!”





Mariana Weickert: “Fazer reportagem para o GNT Fashion”







Paulo Terron, do With Lasers e do Blog da FIAT: "A ascensão de Diego Del Rio ao estrelato. E a festa da Zapping com o CSS."

Trem bom!

A imagem: 20 belas mulheres, sentadas nos melhores lugares da platéia do Herchcovitch, com máquinas digitais em punhos, num estado de puro frisson. Quem são elas? As vencedoras do sorteio realizado pela FIAT, o qual trouxe uma trupe de funcionárias para assistir ao desfile masculino do estilista, diretamente da fábrica da marca em Belo Horizonte.

“Só participou a mulhereda, já que é para assistir desfile de homem”, conta Kelli Dilson, uma das mais animadas do grupo. Além de conferir a performance dos mais belos modelos do país, as moças estão dando pinta de “top model” pela Bienal: “Já fomos fotografadas, ganhamos vários brindes, aqui é tratamento VIP”, diverte-se.

O passeio das mineirinhas incluem ainda um jantar no café Piselli FIAT e uma noitada, que elas ainda nâo sabem onde será.

Conheci a Elza

Muito se falou de roubos no SPFW e hoje eu assisti a "alguns".

Enquanto aguardávamos o início do desfile do Alexandre Herchcovitch, uma menina chamou a minha atenção. Ela foi até a segunda fileira, pegou a sacola de brinde e saiu. A dona do lugar chegou no momento em que a menina saía e foi assim que presenciei uma das cenas mais cômicas do SPFW até o momento.

"Este brinde é meu", bradou a senhora chiquérrima que chegou no momento do "furto".

"Agora é meu", retrucou a menina e virou de costas.

A mulher puxou a sacola e as duas ficaram brigando pelo brinde até a assessora chegar e fazer a menina devolver. Ela saiu retrucando que não era justo e foi para o seu lugar, onde continuou olhando à volta para ver se encontrava algo. Nisso ela viu um mini Punto, que era um dos brindes que vinham dentro da sacola, e pegou sem pensar duas vezes. A assessora novamente viu o furto e pediu para ela devolver e ela só devolveu quando lhe foi oferecido um boné no lugar. Ela enfiou o boné na cabeça e se sentou.

Nessa hora eu me levantei para conversar com um amigo e fui até a fileira B, que estava lotada. Chegou um homem reclamando que o lugar era dele e aí um grupo de seis pessoas se levantou, cada um com sua sacola também "roubada", e foi procurar outro lugar. O homem, muito fino, não reclamou que seu brinde estava sendo furtado.

Quando volto ao meu lugar, noto que o grupo tinha se sentado exatamente na frente da menina mão-leve, que a essas alturas já tinha virado a Elza do evento. Metade se levantou e saiu, aí a Elza olhou na cadeira, sorriu feliz e pegou uma sacola na maior cara de pau.

"Ei, essa sacola é minha!"

"Era", respondeu a Elza abraçada à sacola.

Como a sacola já tinha sido roubada uma vez, ele não tinha como reclamar. Ladrão que rouba ladrão.... Todo mundo já sabe.

O restante do grupo voltou e uma outra menina, que era a dona da sacola roubada, começou a discutir que ela não podia simplesmente pegar algo que não era dela. Mesmo assim a Elza não abriu mão, abraçou a sacola, fez cara de choro e disse que não ia devolver.

Claro que depois disso, a Elza ainda conseguiu pegar autógrafos do Zeca Camargo driblando fotógrafos e da Luciana Mello, sempre com a sacola à tiracolo e passou o desfile inteiro abraçada no maior objeto de desejo da maioria que se encontrava naquele desfile.

E foi assim que finalmente eu conheci a Elza, uma garota de pele muito branca, cabelos compridos loiros e que disputa o troféu cara-de-pau com o ladrão do notebook no lounge da Caras.

[Lalai]

Smoking gun

Alexandre Herchcovitch botou uma legião de cowboys sexies para desfilar numa passarela fumegante, feita de dormentes de trem. Ternos mais curtos e ajustados, coletes com costas nuas e ponchos enormes causaram impacto.

video

[Biti Averbach, do Moda Sem Frescura - leia mais aqui]


Apocalipse na passarela (com vídeo)

Amapôcalipse foi o tema do desfile da Amapô que acaba de ocorrer no MAM. Os modelos ganharam chifres de vários formatos ou chapéus com orelhinhas de animais.

As roupas eram beeem estranhas, com o forte perfume oitentista cultuado pela dupla de estilistas, Carolina Gold e Pitty Taliani. A trilha sonora também foi na onda dos anos 80, com músicas do extinto RPM, como "Revoluções por Minuto". Paulo Ricardo, aliás, estava na platéia com a mulher, Raquel Siveira.

É o tipo de desfile que vai causar reações extremas no público leigo e talvez até, na imprensa especializada. Mas alguém tem que chacoalhar as idéias estabelecidas da moda, né!

Quem costumava ocupar este posto, até pouco tempo atrás, era Marcelo Sommer. Mas já que o estilista resolveu enveredar para um lado mais comercial, talvez caiba à Amapô ocupar o lugar de enfant terrible da moda brasileira.

video

*Veja fotos no nosso Flickr!

[Biti Averbach, do Moda Sem Frescura - leia mais aqui]

Simone Nunes em movimento

Um videozinho do fim do desfile de Simone Nunes, nesta segunda-feira.
video
[Biti Averbach, do Moda Sem Frescura - leia mais aqui]

Desfile da Ellus - em vídeo

O desfile da Ellus na Estação Julio Prestes, ontem, começou com a apresentação da Ellus 2nd Floor, mais tradicional.
video
Imagens do fim do desfile da 2nd Floor.
video
O trem chegou com os modelos da Ellus quando a estação ainda estava em funcionamento!
video
Uma visão de dentro do trem.
video

Abravanou

Oi, Falcão, veio ver o quê?

Vim dar uma passeada, só isso

Viu a Neon?

Tudo muito bonito!

Você bem poderia fazer parte do clã Abravanation, né?

O que é isso?

Essa turma aí do lado (aponto para o grupinho formado por Lau Neves, Fabio Gurjão, entre outros rapazes e meninas abravanados).

Ah, sim, somos todos do mesmo estilo!

Purpurinada

Teve chuva de purpurina, strip e muita música a festa da Zapping, no Love Story, no domingo (20). A casa, lotada, foi animada por um set de DJ dos integrantes do Cansei de Ser Sexy – o grupo, hypado lá fora, está no Brasil gravando o segundo CD – e teve o fótografo Mark Hunter, do Cobra Snake, registrando tudo.

Com o jogo ganho, a partida foi fácil para o CSS. Spice Girls? Pista bombando. Prodigy? Bombando. Ice MC? Nirvana? Corona? L7? Gwen Stefani? Bombando do mesmo jeito! Uma das mais animadas era a atriz Juliana Paes, que se jogou violentamente na pista de dança.

Contando ninguém acredita: parecia uma daquelas festas que a gente vê em filmes americanos, com casas noturnas fervendo a ponto de soltar fumaça. O lugar estava cheio de balões voando pelo ar e o povo jogou purpurina por todos os cantos – teve até um mais empolgadinho que até tirou a roupa! Inesquecível.

[Foto: reprodução do Cobra Snake]

A ladra

Não, esse não é um post comentando sobre os inúmeros roubos que andam acontecendo dentro da Bienal durante o São Paulo Fashion Week e sim para falar sobre um sonho de Rita Comparato, a estilista da Neon junto com Dudu Bertholini.

Seu sonho: “se não fosse estilista seria ladra, não essas chinfrins, mas aquelas sofisticadas que rouba milhões”, comenta com uma naturalidade encantadora como se falasse de um bazar incrível que foi. Essa naturalidade que também existe no Dudu de uma outra forma fazem a alquimia da parceria. Com certeza, a marca que liberou a cor, o excesso e a exuberância de uma maneira unicamente brasileira.

E é exatamente em exuberância que penso quando vejo as imagens da Neon. Agora uma ladra assanhada, que frequenta o jet setter, amiga do povo da Cinecittá da década de 50/60, passa as férias em Chipre.

O travelling das modelos sobre a passarela (feito por um carrinho de grua) foi como que elas deslizassem sobre a platéia e ao invés de usar a mão boba para o assalto, nos seqüestravam com o nosso olhar bobo tamanha perante tanta feminilidade.

Ladra que rouba ladra, elas sempre apareciam em um look de moda praia e outro mais comportado. O efeito era sexy!

Ponto para o maiô com grafismo étnico, para o jacquard e para os cintos.

Exclamações para os óculos e estampas.

Um filme policial maravilhoso seria!

Corta!

Interrogação: Ladras não exuberantes passaram a mão em tudo quanto era brinde e releases da marca que estavam nas primeiras filas. Uma gente muito distante da imagem que a Neon criou!

[Vitor Angelo, do dus*****infernus - leia mais aqui]

Último dia!

A edição de inverno 2008 do São Paulo Fashion Week termina nesta segunda-feira (21). O dia começou com Gloria Coelho, que fez seu desfile fora do Pavilhão da Bienal, e segue com mais seis apresentações de coleção. O lineup é assim:

*15 horas, Simone Nunes

*16 horas, Amapô

*17 horas, Alexandre Herchcovitch (masculino)

*18 horas, Priscila Darolt

*19 horas, Do Estilista

*20h30, Ronaldo Fraga

domingo, 20 de janeiro de 2008

Duas fotos, duas imagens - Carol Tarsitano e Tatiana

“Não queremos um foto nossa junta porque a questão é a individualidade e todos vão ler como algo ligado ao Islã. Somos uma diferente da outra”.






















[Vitor Angelo, do dus*****infernus - leia mais aqui]

Dupla dinâmica - Christine Yufon e Lula Rodrigues

A chinesa Chistine Yufon é figura central nos desfiles da Neon. Para Rita Comparato e Dudu Bertholini ela é o mestre Yoda da marca. Yufon faz os acessórios mais abusados do mundo, para mulheres que não têm medo de aparecer.

Lula Rodrigues é uma entidade fashion no quesito moda masculina. Super antenado, o jornalista d'O Globo, ainda tem uma revista sobre cultura de rua e um blog para homem nenhum botar defeito na moda para meninos.

Antes da Neon e sentados um ao lado do outro. Se conheceram pela primeira vez pessoalmente e foi o momento em que a força estava conosco.

[Vitor Angelo, do dus*****infernus - leia mais aqui]

Me diga por onde andas...

Que eu te direi que és fashionista


*Sapatilha YSL da editora da Vogue Brasil Maria Prata.

“A primeira Saint Laurent a gente nunca esquece”!





*Galocha Marc Jacobs do jornalista Ricardo Oliveros.

“Se chove e o desfle é no Tietê. Faça como Oliveros, vá montada!”





*Bota cowboy Arezzo da consultora de moda Mariana Rocha

“No faroeste da moda brasileira é bom estar prevenido e com a mão no gatilho”






[Vitor Angelo, do dus*****infernus - leia mais aqui]

O esporte chic de Wilson Ranieri

A informalidade da roupa esportiva ganha requinte e sofisticação nas mãos de Wilson Ranieri. Como as moulages que ele tanto domina, ele abraça a causa do esporte para fazer uma roupa que agüente a maratona do dia-a-dia podendo ser usada de dia até à noite e em diversas ocasiões.

Mais do que isso, ele marca um strike injetando poesia e novo olhar para a questão do esporte, tão cara à moda do século 20 e que continua a dar as cartas nesse novo milênio.

Nas cestas de Ranieri marcam pontos os bonés grandes, os holdies (casaco com capuz) com uma construção impecável em suas costas (lição de sua mestra Clô Orozco) e o zíper que sobe até a gola.

Com toques da moda de rua, Ranieri dá um up grade na suas criações, sempre muito mais (aparentemente) intelectualizadas e formais. Medalha de ouro para ele!

Cavalera no Tietê - uma aventura em vídeo!

Biti Averbach não teve medo - nem da chuva, nem dos gases tóxicos! - e encarou o desfile da Cavalera à beira do rio Tietê. Ela registrou tudo em vídeo, do começo ao fim.

O povo da moda se encontrou às 10:30hs da manhã no hotel Hollyday Inn, ao lado do Sambódromo. De lá, pegamos um ônibus rumo à Marginal Tietê.

video
Com a câmera na mão e nenhuma idéia na cabeça (afinal, ninguém sabia muito bem o que ia acontecer), me dirigi à barca que estava atracada na margem do rio. Ela tinha 3 andares e eu fiquei no terceiro, que era descoberto.
video
Ao som de uma sirene, os modelos surgiram, em fila indiana.
video
Não havia trilha sonora. Os modelos foram descendo as escadas até amargem. Silêncio (em termos, ouvia-se o som dos carros passando na avenida molhada).
video
Na paisagem urbana/industrial, ao lado do rio poluído, os modelos se movimentam a esmo.
video
Uma nova sirene sinaliza a hora do término do desfile/performance/protesto/experiência.
video
João Quimio Nojiri, coordenador do projeto Navega São Paulo, explica o uso das barcas no programa de conscientização ambiental.
video
Várias pessoas me perguntaram sobre a experiência do desfile. Eu diria que foi uma aventura interessante. A chuva não estava muito forte e o mau cheiro do rio não era tão ruim quanto se imaginava. Não foi uma catarse, mas algo mais melancólico e poético.

As roupas eram adequadas ao universo streetwear de luxo da marca, com formas amplas, cores fortes e boas misturas.

Como ação de marketing, considero pertinente --em sintonia com as preocupações ecológicas do público jovem da marca. E eficiente, porque as imagens impactantes devem reverberar na mídia.

*Veja também as fotos no nosso Flickr.

SPFW em imagens

Hoje nosso Flickr está bombando. Tem muita, muita, muita coisa.

*Fotos do desfile da Cavalera, que foi à beira do rio Tietê - e não só dos modelos, mas de todo o processo, incluindo o transporte dos jornalistas, o barco de onde os profissionais assistiram tudo, o lugar...





*Bastidores do desfile da Neon;










*Fotos do desfile de Wilson Ranieri, que foi no MAM.

Clones da Rita

E parece que o visual das modelos da Neon, de Rita Comparato, foi inspirado na... Rita Comparato! Olha só:



Do rio Tietê para o museu

Depois do desfile da Cavalera, às margens do Tietê, tive que correr para o MAM para mediar uma Conversa Transversal com curador Ricardo Resende e o pesquisador Marco Antonio Ramos Vieira. A conversa fazia parte da programação do Zigue Zague, evento que propõe a pensar a moda e suas várias conexões possíveis.

Foi muito interessante: Ricardo Resende falou sobre as exposições que realizou à partir da relação da moda com a arte –como a que reuniu roupas Walter Rodrigues e esculturas de Sérgio Camargo–, e Marco Antonio Ramos Viera leu um trecho riquíssimo da sua dissertação de mestrado.

[Biti Averbach, do Moda Sem Frescura - leia mais aqui]

Sintonia

Todo ano, a Melissa aproveita o SPFW para apresentar seus novos modelos. Nesta edição, o sapato criado pelo Herchcovitch foi disparado o preferido da redação do blog da FIAT.

E não é que minutos atrás, no backstage da Neon, descobrimos que o calçado que será desfilado pela marca é parecidíssimo com o modelo da Melissa? Compare.

A festa de volumes de André

André Lima começou a carreira fazendo as camisas mais bacanas e bem humoradas antes da camisetamania. Quem não se lembra do logo da Chanel com o nome Cavalera?

O caminho natural e verdadeiro do estilista veio a seguir e o consagrou, a estamparia. Não podemos deixar de pensar que a grande sacada da camiseta são seus prints em forma de palavras de ordem, outdoor comtemporâneo, parangolé bem acabado.

Seus vestidos longos, esvoaçantes (o seu primeiro olhar atento para a modelagem) ganharam fama e se transformaram em sua marca registrada. Em algumas temporadas atrás, quatro para ser mais preciso, em um exercício corajoso de mudança, ele apresentaria vestidos mais curtos e com uma preocupação maior com outras formas de modelagem.

Primeiramente, as grandes mangas que abriram essas mudanças em Solange Wilvert foram impactantes. Mas o segundo e terceiro desfile depois parecia que André estava confuso em sua mudança.

Apesar de achar um certo desastre o seu verão 2008, e pode ter certeza que o grande atraso da apresentação contribuiu, fiquei impressionadao com o volume dos cabelos. Talvez a única coisa que realmente tenha gostado naquele desfile.

E como a beleza está na frente das vontades e tendências. Os acertados volumes dos cabelos do verão desceram finalmente para as roupas no seu inverno 2008.

Dispensando a estampa como carro chefe, mais sóbrio, mas não menos contido e exuberante, André lança mão do volume e o coloca em foco para seguir adiante no exercício da construção da roupa. Um passo muito acertado nessa festa para os nossos olhos que foram suas divas de inverno.

[Vitor Angelo, do dus*****infernus - leia mais aqui]
[Foto: Charles Naseh, do Chic]

Duas fotos, uma imagem (Giselle Nasser)












Cabeça de alce, pança (?) magra de estilista,
espírito transcendente!

[Vitor Angelo, do dus*****infernus -
leia mais aqui]